sexta-feira, novembro 19, 2010

UM BOM HABITO 1

Eu costumo guardar livros, textos, encartes, folhetos interessantes a minha leitura, na prática de alguns deveres e na transformações de algumas boas práticas em hábitos. Pois sempre estou em busca de dicas sobre "bons habitos" que me auxiliam muito, sendo inclusive, ecologica e contribuindo com a saúde. Este encarte recebi por volta 2003 durante uma reunião realizada pelo meu orientador acadêmico na época e tenho guardado até hoje. e registrarei aqui pois estou fazendo uma faxina de papeis e como diz a minha mãe que pareço rato, que enquanto tiver papel inteiro não paro de picotar. Na verdade além de ser alergica, busco de forma verdadeira a praticar o desapego. Tem coisas que ainda não consigo, mas como diz o slogan mais usado no Brasil, eu sou brasileira e não desisto nunca.
Por isso, quero sinceramente que nestes últimos dias de 2010 e nos próximo ano de 2011 eu continue a práticar, mesmo que de forma lenta, um dia sim outro não. Pois vejo que são coisas que nos ajudam a viver bem e nos dar uma qualidade de vida. Pois o importante não é apenas ter dinheiro pelo dinheiro.
Então um habito bom a adquirir é - curiosidade - Ou seja, aproveitar toda e qualquer oportunidade prar saber mais. Uma das características comuns entre as pessoas que não progridem é uma certa apatia diante da vida. "É assim porque é", pensam elas. Jamais indagam "Por que é assim?" e aceitam os fatos como se apresentam. O engraçado é que, quando somos crianças, a curiosidade esta inalienavelmente ligado à nossa vida. Os adultos é que cortam essa tendência. Depois que crescemos passamos a espalhar a mesmice. Quando uma criança desmonta um carrinho para saber como é feito, quase sempre leva uma bronca. Não vou lhe comprar mais nda se continuar a estragar as coisas" diz-se na repreensão.
Minha filha gosta de comer batatas fritas molhadas no refrigerante sabor laranja. Por que não? Um dia ela fez isso por pura curiosidade, gostou e de vez em quando repete a experiência. Certamente algum adulto já tentou explicar a ela que isso é meio "bizarro", mas ela, felizmente, não deu ouvidos.
A curiosidade é a mãe da experiência. E esta é o motor do progresso. É um mundo feito de perguntas. Como funciona? De que é feito ? Como se explica? Por que é assim? Quando surgiu? Sócrates, o filósofo, sabia disso e assim fundou a maiêutica,a arte de fazer perguntas, não se acomodando com a primeira resposta. Indagar, perscrutar, sondar. Essa inquietação é que faz aumentar o conhecimento.
Me questiono todos os dias sobre como estou buscando as respostas para aqueleas coisas que tanto me entrigam? Por que não me faço mais outras que tanto martelavam na minha cabeça a algum tempo atrás? cadê aquela menina esperta que tanto questionava sobre a vida e os sonhos?!!
Um ótimo sábado a todos nós!
bjs!
Fonte do texto: livro - O desafio da liberdade , Claudir Franciatto, SP Marron Books, 1999.

4 comentários:

Elaine Canha disse...

Oi conterrânea!

Fique a vontade para postar. Aliás temos que fazer a nossa propaganda né!!!
Desde que não ofendamos ninguém.

Beijos

analice disse...

Na verdade, já fiz algumas postagens sobre essa questão dos preconceitos e sei bem o que isso pois moro e trabalho em sao paulo...

eusoqueriadizer disse...

Final de ano é a melhor época pra fazer esse tipo de coisa... Pra começar o ano do zero, e limpa!!!

Bjusss

analice disse...

è verdade, refazer, repensar, revalidar, recomeçar, tornar mais claro as nossas propostas... eu adoro limpar sempre o meu espaço... alguns dizem que sindrome de alergico... mas vejo diferente. já quanto a exercita a curiosidade é verdade, precisamos nos manter vivos, alertas, compromissados conosco e com o próximos.... um abraço e um bom final de semana!!!