sábado, outubro 16, 2010

O PERDÃO QUE LIBERTA

Esse tema é tão importante quanto o ato de respirar, pois ele nos direciona para a felicidade, encontro de nós mesmos, do encontro com Deus. E como temos sempre os momentos de reflexões, no geral 2 ou 3 vezes ao mês no curso de Aprendizes do Evangelho, aproveito para fazer realmente uma reflexão verdadeira e profunda sobre mim.
Portanto segue um pouquinho do que penso sobre o perdão, e qual a relação dele com a liberdade e minha condição atual evolutiva.

Penso que para que isso seja verdade na minha vida, preciso trabalhar e fazer a tal faxina imposta pela reforma intima. Pois sei que não tem como falar que perdoou ou que perdoa sem haver de fato, liberação primeiramente de si. E como é isso né?!! Em alguns momentos consegui me livrar de algumas coisas, mas boa parte ainda não, infelizmente.

Eu sei que os impedimentos e problemas ficam primeiramente em mim. Contudo, ainda é trabalhoso subtrair o orgulho, a vaidade, egoísmo, ausência do bem. E ainda me pego agarrada a esses ladrões de energias, pois tem dias que consigo ser tolerante, mas em seguida caio com um simples retrucar, ou que um colega que questionou demais, eu já rebato e sei que tudo isso é plug para captação de energias negativas e me manter prisioneira. Penso que preciso me evangelizar e me esqueço muitas vezes que necessitou treinar para assim tornar natural, como de fato é ser bom, honesto, justo, humano.

Outro dia consegui vivenciar uma coisa que me deixou muito confiante: estava eu numa fase de necessidade de liberação de uma ligação de afastamento de uma pessoa próximo e como não tinha coragem de ir ate a pessoa justamente pelo orgulho de ser diminuída ou algo dessa natureza, me apeguei com a oração e busquei recorda e fazer uma auto-analise do ocorrido e avaliar porque fiquei tão magoada naquele momento e compreendi que o principal é o medo da critica, de encarar os próprios defeitos, mas hoje sei que isso em parte é uma conseqüência de uma auto-estima pequena e que vincula-se a descrenças de um Deus verdadeiramente justo, de uma perspectiva peque para o futuro.

Tem algumas pessoas que ainda preciso fazer uma reflexão crua sobre as reais motivações e os meus pontos negativo, pontos esses motivadores da agressão para que assim de forma racional e temente a justiça divina eu me resigne. Justamente porque assim entenderei o que foi feito de errado por mim e me desligarei pela compreensão e buscarei auxilio na misericórdia divina e na mudança de postura, seja do pensar, mesmo que aos poucos, seja do agir, no ato de policiar-se a si mesma. E isso tudo me trarará um renovo, uma depuração.

Mas hoje com o pouco que já estudei da doutrina e reflexão sobre os assuntos abordados por esta já sei que o meu corpo físico tem grandes reflexos do meu espírito, contudo, pode ser dito, mas que bela novidade? Pra mim são ainda, pode crer! De fato pra mim é um fato de relevância para a minha inclinação e mudança de postura.

Venho tendo dificuldade de me encarar depois dos estudos. É difícil entender que sofreu inúmeros abusos quando criança seja de ordem moral, física, sexual ou social e que seja um resultado de si. Onde buscar forças para continuar? São dores que ate um tempo antes estava adormecida, mas que hoje queima como brasa no meu corpo físico e que agrava com a consciência. E não é desculpas para não trabalhar ou algo assim. Mas como serei melhor? Como com uma carga negativa tão grande ainda sonho em vivenciar coisas que poderão me fazer cair ou que serão árduos.

Contudo tenho a certeza que ser espírita ou/e médium é mais um fardo do que uma benção no sentido pratico, mas que sem o enfrentamento de tais postura ou conduta repetirei as dores e encargos. E percebo que enquanto não conseguir de fato me auto perdoar talvez não tenha coragem de seguir. Ou vê a benções de Deus em minha vida.

Para mim, Analice,

3 comentários:

Line disse...

Adorei seu post Analice. Como é difícil o processo de perdão, às vezes quase impossível. Eu tenho percebido uma grande mudança em mim desde que voltei a praticar yoga. Em casa estou mais calma, no trabalho também e estou até dormindo melhor. Acho que o balanço entre corpo físico e espírito faz uma diferença enorme na forma com que nos tratamos e tratamos o outro. Eu tenho mesmo que me policiar pra não me deixar levar pelas emoções mais fortes e pelos sentimentos menos nobres, mas ultimamente tem sido muito mais fácil!

Beijos e bom domingo!

Accácia disse...

Linda palavras,e como me identifiquei com elas!
Sobre ser espírita/médium concordo com vc...muitos veem como graça quando na realidade é mais um fardo e uma forma de pagarmos nossas dívidas mais rapidamente!
Como a providencia divina é bondosa!
Um beijo e boa semana!

analice disse...

Ola, meninas!!!

Então são percepções e sentimentos que podem nos entrar ou melhorar quanto ao nosso crescimento, ao bem viver, mesmo com os conflitos, problemas externos, falo de paz interior, desse cuidado consigo e com o proximo...
Muita paz a todas!!